Aviao_com_bebe
Dicas, Ser mãe no exterior

9 dicas de uma mãe que voou mais de 50 vezes com sua bebê

Essa semana nos perguntamos quantas vezes a Sara, nossa filha de 2 anos, tinha entrado em um avião. Fizemos as contas e tomamos um susto: mais de 50 vezes! Na maioria dos casos, o Franck estava junto, mas muitas vezes estávamos só nós duas.

Aprendemos demais durante essas incontáveis horas fazendo mala, esperando em filas de aeroporto e dentro de aviões. Por isso, sinto a obrigação moral de dividir essa experiência com vocês, mães e pais que gostam de colocar o pé na estrada!

1- Escolha seus assentos de forma estratégica

A escolha dos assentos pode fazer toda a diferença entre uma viagem ok e um pesadelo. O segredo é sempre escolher os lugares da janela e corredor, deixando o do meio livre. Isso mesmo, não escolha o lugar ao lado do seu filho ou do seu parceiro. A explicação é simples: ninguém gosta de viajar na poltrona do meio, certo? Então há grandes chances desse espaço ficar vazio e vocês ficarem com três lugares, sem vizinho. Isso é ótimo se estiverem viajando com o bebê no colo ou se estiverem sozinhos com o pequeno. Mas e se o voo estiver lotado, meu filho e eu vamos separados? Não… Você acha que a pessoa que teve que ficar com a poltrona do meio vai preferir ir espremida entre você e uma criança ou trocar de lugar contigo? Vai por mim, essa técnica funcionou 100% das vezes com a gente.

2- Leve a cadeirinha do carro dentro da cabine do avião

Sara bonitinha na cadeirinha do carro, dentro do avião.

Sara bonitinha na cadeirinha do carro, dentro do avião.

A maioria das companhias aéreas permitem que você coloque a cadeirinha do carro sobre a poltrona do avião e não cobram nada mais por isso. Claro que só se aplica se você comprar a passagem do seu filho. As vantagens são muitas. Além de ser mais seguro, é um objeto familiar pro bebê, é muito mais confortável e você pode bloqueá-lo quando o sinal do cinto de segurança está aceso. Eu sei que parece horrível, mas se você tem um bebê de dois anos, entende o que estou falando… A outra grande vantagem é que assim nao terá que se preocupar em arrumar uma cadeirinha de carro quando chegar no seu destino final. Garanto que é muito mais fácil amarrar a cadeirinha na poltrona do avião do que no seu carro! Claro que se seu filho odeia a cadeirinha dele, esquece esssa dica. Mas se ele geralmente dorme bem sentadinho ali, com certeza isso vai facilitar sua vida.

A grande desvantagem é que você terá mais um trambolho pra carregar pelo aeroporto. O Franck arrumou uma forma ok de colocar nossa cadeirinha sobre o carrinho da Sara. Acabou ficando até fácil…

Importante: Encontramos muitas pessoas que trabalhavam nas companhias aéreas e não sabiam que era possível levar a cadeirinha na cabine. Se o pessoal do check-in te falar que não pode, pede pra falar com o chefe deles. Mas o ideal mesmo é ligar pra companhia aérea dias antes do voo pra confirmar se há alguma restrição de marca, tamanho, aeronave ou se precisa deixar isso avisado com antecedência. Também já aconteceu da nossa cadeirinha não ser aprovada para uso no pouso e decolagem. Nesse caso, o comissário trouxe o acessório pra gente logo que o avião subiu.

3- Reserve refeições especiais.

Já viram aquelas pessoas que são servidas antes de todo mundo no avião? Isso é porque elas escolheram um menu especial. São muitas as opções, entre vegetariano, com pouco sal, com pouca gordura, sem glúten, Kosher… Algumas companhias ainda têm a opção de menu para crianças.

Pra isso, você precisa identificar sua escolha durante a compra da passagem, ou ligar pra eles uma vez que receber o boleto. Isso nao tem nenhum custo extra e pode fazer a sua vida muito mais fácil dentro do avião, principalmente porque assim você evita que seu filho durma sem comer. Se vocês dormirem antes da comida ser servida, pode ser que ele acordem com fome, e não tenha mais nada para comer. Ninguém merece passar fome fechado no avião!

Sua refeição pode chegar até uma hora antes dos demais passageiros, sobretudo se seu assento for lá nas últimas cabines. Vocês vão terminar de comer logo, e poderão dormir logo.

4- Leve o carrinho até a porta do avião.

Mesmo que seu filho ande bem, recomendo ficar com o carrinho sempre por perto. Se seu portão de embarque for do outro lado do aeroporto, uma hora ou outra ele vai pedir colo. Carregar sua mala de mão, mais a cadeirinha do carro, mais o bebê vai ser difícil… Temos muita sorte porque a Sara ama o carrinho dela. Nos aeroportos, a deixamos sentadinha durante o check-in, mas depois incentivamos que ela corra por todos os lados pra gastar bastante energia (sim, minha filha é uma daquelas crianças que os pais deixam ficar correndo pelo aeroporto). A menos que a companhia aérea não permita, o carrinho está sempre conosco e serve também para apoiar as nossas tralhas.

Além disso, nunca se sabe quantas horas seu voo vai atrasar…

5- Não exagere na bagagem de mão

Prefira uma grande mochila ao invés da clássica mala de rodinhas. Sobretudo quando viajando sozinha com o bebê, se suas mãos puderem estar livres, será mais fácil pra cuidar de tudo. Mas não exagere no peso! É impossível levar TUDO o que você eventualmente possa precisar e não vale a pena… Geralmente, eu levo brinquedinhos pequenos (adesivos, post-it, um livro), uma troca de roupa, fralda, lencinho, bolachinhas, leite, água, chupeta, cheirinho e um antitérmico (muito importante!). Veja bem, isso nao é um check-list! Voce é quem sabe do que seu filho precisa, mas minha dica é, selecione bem o que vai levar.

6- Deixe seu pequeno participar do processo

A Sara adora colocar a boneca dela na bandeja da esteira de segurança e depois recuperá-la do outro lado. Ela também é responsável por entregar os cartões de embarque, fechar nossos cintos de segurança e abrir a cortina do avião quando necessário. Às vezes, empurra a mala, pede as coisas pras aeromoças, entrega os fones de ouvido… Nós também nos divertimos quando ela participa.

7- Verifique os documentos necessários pra que a criança viaje

Um casal de amigos não pôde embarcar com a filha pra Argentina com sua certidão de nascimento e perdeu o maior dinheirão…

Conheço uma brasileira que foi impedida de sair do Brasil com a filha porque o pai da menina esqueceu de deixar autorizado no passaporte dela.

Vale a pena ligar pra companhia aérea se você está na dúvida.

8-Encontre uma forma de compensar sua culpa

Se você é como eu, além de todo o sufoco da viagem, também vai ter que lidar com a culpa do seu filho incomodando os demais passageiros. Apesar de estar acostumada a viajar, a Sara chuta o assento da frente, coloca a mão na televisão do banco de trás, fala alto…

Antes de me sentar, já peço desculpas para meus vizinhos de fileiras e digo que farei o possível para manter as coisas sob controle. Esse simples gesto me ajuda muito.

Já escutei historias de pais que dão presentinhos para se desculpar. Um chocolatinho, um desenho feito pelo próprio filho, uma balinha… Achei a idéia ótima, mas ainda nao usei.

9- Aceite: você vai esquecer de levar alguma coisa

Mesmo seguindo o melhor check-list do mundo, você vai esquecer coisas. Mas o importante é não deixar isso te tirar do sério ou estragar sua viagem! Não se desespere e não brigue com seu marido, mesmo se foi ele quem esqueceu porque isso só piora as coisas. Vai no mercado, compra outro e deixa pra lá!

Espero que as coisas que aprendi sirvam pra vocês.

Minha dica principal: tenha muita paciência! Viagem com criança, por mais que seja organizada, sempre é complicada e cheia de imprevistos…

Boa sorte! Que seu filho durma a viagem toda!

Previous Post Next Post

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply KATYNA AGUILAR 3 de novembro de 2015 at 9:43 pm

    ME ENCANTO TU POST Y NO ME SERVIRAN LOS CONSEJOS CON HIJOS, NO SE CON NIETOS PERO ESTOY APRENDIENDO PALABRAS EN PORTUGUES!!! BUENISIMO

    • Reply Rachel Filipov 3 de novembro de 2015 at 10:09 pm

      Muchas gracias, Katyna! Lamentablemente no tiengo tiempo para escribir en español, pero con el portuñol nos entendemos! Abrazos!

    Leave a Reply